Translate to English Translate to Spanish Translate to French Translate to German Translate to Italian Translate to Russian Translate to Chinese Translate to Japanese
Enquete Região
Qual sua região:
Brasil - Sul
Brasil - Norte
Brasil - Nordeste
Brasil - Central
Estados Unidos
Europa
Asia
America do Sul
Ver Resultados

Rating: 3.5/5 (1602 votos)



ONLINE
2





015 - 007 - Interracial
015 - 007 - Interracial

 

 

001 - Minha esposa é tarada por negros

          Somos um casal de 30 anos, minha mulher chama-se Verônica, somos muito felizes juntos e nos damos super bem no sexo. Estamos casados a 8 anos. Durante nossas transas, assim como muitos casais, costumamos fantasiar situações envolvendo uma terceira pessoa junto a nós, até que uma bela noite, milha mulher confessou o interesse que tinha de ser possuída por um homem negro. A ideia me excitou muito e logo comecei a arquitetar um plano para realizar a fantasia de minha esposa.

          No final de semana seguinte, fomos a uma casa noturna próxima a nossa cidade, onde se toca muito samba e pagode. Como era nosso costume, dançamos bastante, bebemos muitas cervejas e nos divertíamos muito. Verônica usava um minivestido colorido sem soutien, estava maravilhosa.

          No intervalo da banda, sentamos em nossa mesa para descansar um pouco, quando um rapaz negro, alto e bem arrumado se aproxima de nós e diz ter visto como minha mulher dançava bem. Apresentou-se como free dance da casa e perguntou-me se eu me importaria se ele dançasse algumas músicas com ela. Olhei para Verônica que rapidamente fez sinal de positivo com a cabeça, então concordei com o rapaz e permiti que dançassem.

          Olhei para pista de dança o tempo todo, e vi o rapaz respeitosamente dançando com minha mulher, Verônica conversava e sorria muito, parecia estar se sentindo bem e gostando da dança. Logo os dois retornam a mesa, o rapaz agradece e vai dançar com outras mulheres. Realmente ele dançava muito bem.

Quando ele se afasta, Verônica brincando me diz que este rapaz (Fabiano é o nome dele) seria ideal para nossa fantasia, que ela adoraria dar pra ele e que até se excitou enquanto dançava.

          Aquela conversa me deixou muito excitado, e comecei a pensar em alguma maneira de tornar possível a realização da nossa fantasia. Pedi a Verônica que fosse ao banheiro e voltasse sem calcinha e ela assim fez. Quando retornou sentou-se ao meu lado sorrindo e com um olhar bem sacana, que eu conheço bem.

          Fabiano passa novamente em nossa mesa e eu o convido a sentar conosco oferecendo a ele uma bebida. Ficamos conversando durante algum tempo e percebo que Fabiano disfarçadamente olha com muita frequência para as pernas de Verônica que maliciosamente cruzou as pernas fazendo com que o vestido curto, subisse ainda mais.

          Verônica estava bem alegre e descontraída pelos drinks tomados e também está excitadíssima pela companhia de um rapaz negro e lindo como sempre ela havia fantasiado. Sem um pingo de pudor ela sugere para irmos tomar outros drinks em um lugar mais tranquilo, e aconchegante, Fabiano que já havia sacado nossas intenções, concorda.

          Seguimos para nosso apto e lá chegando sentamos no sofá da sala, ficamos bebendo e conversando, mas Verônica não perdeu tempo, sem nada dizer, colocou um som bem baixinho, diminuiu a intensidade da luz e foi tomar um banho.

          Quando voltou, estava linda, usava um vestido preto tomara que caia, com fendas laterais na altura das coxas. Foi em direção de Fabiano e trocaram um longo beijo com muitas caricias.

          Depois foi minha vez de dançar com ela e durante a dança eu ficava levantando seu vestido, mostrando sua bunda para o nosso convidado que a essa altura já havia tirado uma bela ferramenta de dentro das calças. Parei a dança e dei lugar a Fabiano que tão logo a abraçou, começou a acariciar o bumbum de minha esposa.

          Verônica quase totalmente sem roupa fica de joelhos e coloca aquele mastro enorme na boca, nesse instante sento-me no sofá e durante um bom tempo fico apreciando minha esposa se deliciando no membro de seu novo homem. Ela parece estar muito feliz.

 

          Enquanto ela continua chupando, Fabiano tira a roupa e coloca Verônica sentada em uma cadeira, ele está louco de tesão e quer foder logo sua putinha. Ele ergue as pernas de minha mulher, posiciona-se na sua frente e enfia seu pau com toda força. Verônica solta um grito de dor e tesão. Fabiano sem pena enfia cada vez mais. Verônica grita, geme até chegar ao orgasmo que não demorou muito.

           Em seguida ele a coloca em pé enfia por trás, vejo seu saco batendo na bunda de Verônica. Ele a chama de putinha safada, aumentando ainda mais o prazer de Verônica. Mais uma vez ela chegou ao orgasmo.

           Agora Fabiano se deita na cama e Verônica vai por cima dele, posiciona sua bucetinha naquele cacete que estava lustroso de tão duro, e lentamente vai sentando até que ele desapareça todinho dentro dela. Fiquei abismado em ver aquela tora deslizando totalmente para dentro de minha mulher, que agora cavalgava como uma verdadeira amazona.

 

          Verônica parecia uma puta, Fabiano passa a noite toda comendo minha mulher e gozando bastante. No final ele ainda pega ela no colo com o cacete enterrado em sua buceta. Minha putinha gozou mais uma vez.

           Antes de ir embora, nosso convidado encheu a boca de minha esposa com seu leite quentinho. Confesso que adorei ver esta cena. Depois de recomposta Verônica confessou que adorou ser tratada como uma verdadeira puta e que quer mais.

          No próximo final de semana, iremos novamente dançar na casa de samba, quem sabe não encontramos dois Fabianos. Rsrsrs

topo